quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Moderna relação. Silêncio, sufoco e auto tortura

No ultimo segundo
Alguém cedeu
E ninguém foi feliz para sempre.
Cada um continuou
Com a sua verdade escondida,
Uma arma engatilhada,
Coisa que não se guarda em casa
Onde mora quem se quer bem.

No ultimo segundo
Alguém cedeu
E morreu engasgado.
Mas continuou arrastando o cadáver
Da cama para o banheiro.

Bruno Vieira

Um comentário:

Lucas Lima disse...

De sacrifício em sacrifício vivemos nos mortificando.